economia inteligente, roupas como vos amo

Hoje vou assado

chic chic chic chic chic chic

Sempre admirei o jeito que as europeias se vestem. Há anos tento entender o que é que me encanta nas roupas que elas têm. É um não-sei-que que nunca consegui imitar. Eu tentava, juro que tentava. Fazia até birote no cabelo, mas quanto mais eu tentava, ficava menos europeia e mais mocreia. Até que fez-se a luz. Na verdade, desfez-se a luz. É que as coisas começaram a ficar feias, inclusive eu, e percebi, não sem um certo desespero, que eu deveria parar de comprar roupas.

Sim, essa é a parte mais difícil de economizar, pra mim. ROUPA. Não que eu seja daquelas que pagam milhares de reais numa bolsa (fui abençoada com uma falta de talento pra gostar de bolsas muito conveniente), mas sou daquelas que precisa de no mínimo uma roupa nova por mês para se sentir feliz. Porque, por mais que eu só compre roupas que realmente amo e dificilmente erro na escolha (outro talento bom), eu enjoo fácil. Pelo menos de 15 em 15 dias, você me encontra desolada na frente do guarda roupa, gritando com cada uma das peças.

Peraí, peraí. Va.

Me encontraVA. Porque a nova Alice descobriu o cálice sagrado. A nova Alice descobriu o jenesequa das europeias: ao contrário de nós, brasileiras mimadas, elas viveram na guerra. Elas passaram perrengue, essas aí. E aprenderam a criar roupas completamente novas com base nas mesmas peças de sempre. Em vez de usar a mesma legging com bota e camisa como a gente faz, elas experimentam. Colocam uma bota, um chinelo, um chapéu, um casaco, que mudam completamente a roupa. E assim, o visual delas fica muito mais criativo. E cheio dos qualéqueé.

Aí, vivendo em minha pequena guerra particular, estou tentando imitar essa criatividade que, pelo que vi, só funciona por causa da necessidade. E confesso que nesses dias em que estou sem comprar roupa, estou até me vestindo mais legal. Mega inspirada por centenas de fotos no Pinterest, claro. Porque sozinha ainda dá medo de errar. Hoje tô linda, ó: de casaco azul marinho com cavalinhos brancos da C&A e vestido velhinho da Maria Filó por dentro da saia godê lindona que minha mãe fez (te amo mãe). Meia calça de bolinha e sapato azul barato que encontrei numa loja X da Faria Lima. Cinto verde que veio com um vestido que não combina com ele. Bolsa, a de sempre, que combina com tudo nessa vida. Óculos escuros comprados no Deal Extreme. E tô chique. E gostei. Pegar um vestido e usar por baixo de saia é uma coisa que nunca tinha tentado e fica animal. Casaquinho por dentro também. Rá. Ganhei mais uma combinação nova, que, acabei de descobrir, é mais legal que ganhar roupa nova! Fui até elogiada no escritório.

Se rebolando toda,

Alice Desespero*

Advertisements
Standard

One thought on “Hoje vou assado

  1. Lu says:

    Cara Alice, confesso só para você que tb tenho este grave problema: gostar roupas. Que tal aprendermos corte e costura?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s