errei de novo, horrorosa, saúde, tentando

Tão morrendo de cada coisa

XRd6Ag0 XRd6Ag0

XRd6Ag0 XRd6Ag0

Eu tô doidona. Doidona de raiva, mesmo. Tudo está me irritando, um pombo que ande um pouco mais torto na calçada já merece meu ódio mortal. Recorri à terapia (mas aí só tive dinheiro pra uma sessão), à homeopatia, e quase à corrente de oração da madrugada. Mas sei lá. Acho que depois de ter conseguido começar a (não) gastar dinheiro seguindo planilhas e não meus instintos mais primitivos me senti mais no controle da minha situação, menos à mercê das surpresas do tipo NO CHEQUE ESPECIAL DIA 15, MAS JÁ, COMO ISSO ACONTECEU???? (hoje, a diferença é que entro no cheque especial, mas pelo menos já sei que vou entrar, enfim essa é outra história), e comecei a melhorar um pouco.

Bem pouco.

Já tenho menos vontade de xingar alto, pelo menos.

O caso é que depois de estar (QUASE) curada desse estresse em níveis terríveis comecei a reparar o quanto as pessoas se desesperam com nada nessa vida civilizada. Parece que, basta acontecer alguma coisinha fora do script, todo mundo vai morrer. As causas mortis hoje são das mais estranhas. Tipo

Morte por pedestre na faixa.  O sinal abriu, o pedestre já estava atravessando, e nada pode fazer agora que está no meio da rua. Errou, calculou errado, acontece. Aí o motorista acha que vai ser atropelado ao contrário, porque não é possível, acha que vai morrer, que AH DEUS JÁ ERA ACABÔ e buzina em um verdadeiro furor.

Morte por incompetência alheia.  Noventa e nove por cento dos colaboradores do mundo têm falhas. Desses, uns 820% erram toda hora e são incompetentes, sim. E provavelmente esses são os que ganham mais que você. Aí em vez de sorrir porque pelo menos você não é desses e vai pro céu mais rápido dá aquela dor no peito aquela fofocada no almoço e aquela vontade de aaaaaaaAAAAAAAAAAAAAAAAAAAG e UUUDGHSHG

Morte por trânsito parado. Se você não acredita que estando dentro de um carro no trânsito você é o trânsito, então você pode acreditar que o trânsito é um grande monstro da antiguidade que rege a Terra e tem grandes dentes afiados prontos para devorar sua alma e arrancar sua cabeça fora. E que sorte. A buzina é sua única defesa contra ele.

Morte por 5 minutos. Essa é a morte que tem tido mais saída. O caixa eletrônico travou, o vizinho está usando a máquina de lavar roupa e esqueceu a roupa ali, o elevador passou reto e te desprezou. O tempo perdido foi cerca de 5 minutos. OS CINCO MINUTOS MAIS IMPORTANTES DA SUA VIDA. Quanto tempo você costuma ficar no Facebook todo dia, mesmo? Não importa, foi letal.

Morte por telefone não atendido. Vivemos em plena era da liberdade e da comunicação. COMO AS PESSOAS PODEM DEIXAR DE ATENDER SEUS TELEFONES? O som de caixa postal bate em seu cérebro e causa uma síncope mortal, pum pof caiu duro no chão.

Morte por adolescentes chatos. Eles são pequenos mas andam em bando. Eles falam alto, têm opiniões diferentes das suas, são desengonçados e podem até esbarrar em você de maneira tal que seu cerebelo vai cair quicando no chão e te levar a nocaute, sem querer.

Morte por comentário na internet. Eles estão aí faz tempo. Mas antes comentavam baixinho, em casa, almoçando, e suas ideias não atrapalhavam seu dia a dia. Agora que o Facebook deu diploma de crítico pra todo mundo, a peste bubônica dos comentários babônicos VAI PEGAR VOCÊ. Se você não se vacinar, é claro.

Sei lá, gente. Sempre aprendi que cada 5 minutos ganhos no grito são 10 minutos a menos de vida. Mas sei também que preciso lembrar disso ultimamente. 😦

Advertisements
Standard
complexo, horrorosa

A parte pelo todo

female-cheerleader-using-megaphone female-cheerleader-using-megaphone female-cheerleader-using-megaphone

Gente, eu acho que tenho algum tipo de problema e acho que é de audição. Que se a pessoa vem pra mim e me elogia toda, diz que tô gatona, mas diz que a cor do meu esmalte podia ser um tom mais vermelha, acabou. Não importa a ode que o sujeito tenha escrito, se disse que sou deusa ou mais bonita que a Zooey Deschanel. Vou ficar pensando no tom do meu esmalte o dia inteiro. Não é que eu não aceito crítica, É QUE ACEITO DEMAIS. Sei lá, me entrego inteirinha pra ela sem nem pedir telefone. É meio tipo assim:

Dicionário Alicês-Português 

Amei a sua saia = Amei a sua saia

Amei a sua saia, só que ela é bem verde né = SOCORRO ESTOU MORRENDO COM SUA VERDURA

Legal seu cabelo = Legal seu cabelo

Legal seu cabelo, já experimentou cortar mais curto? = QUE CABELO COMPRIDO

Você é incrível, você é demais, amo suas meias coloridas, sua franja de respeito, você é fantástica, é engraçada, casaria com você e teríamos filhos lindos= Vamos ser amigos?

Você é incrível, você é demais, amo suas meias coloridas, sua franja de respeito, você é fantástica, é engraçada, casaria com você e teríamos filhos lindos, você só tem um pequeno problema com seu cartão de crédito, mas isso todo mundo tem, né? = você só tem um pequeno problema com seu cartão de crédito, mas isso todo mundo tem, né? Agora vou sair daqui antes que você me roube. TIRA A MÃO DA MINHA CARTEIRA. Sua lôca. SUA LÔCA, sai

D:

Standard
horrorosa

As fotos da festa não ficaram ótimas

Fotos, essas sinceras. Tô pra dizer que as fases da vida em que me acho mais linda são aquelas em que faz tempo que não tiro uma foto. Porque espelho é safado, sabe fazer você se sentir bem (com exceção dos espelhos de lojas de departamento, claro). Agora, foto? RÁ! Você tá lá toda trabalhada na madrinha de Kate Spade e com seu batom favorito da MAC (tudo parcelado) e sorri pra foto. “OUTRA (SAÍ GORDA)”. Aí a pessoa vai lá e tira outra. “…OUTRA, VAI (SAÍ GORDA DE NOVO)”. Aí lá foi outra. “AIII, TIRA OUTRA, saí de olho fechado (E GORDA)”. “Mas seu olho tá aqui, ó, abertão”.”NÃO IMPORTA OUTRA”.

Ah, que saudades do período renascentista.

foto  foto

Standard